Paciência

Paciência é algo que sempre me gabo de ter e é mais uma ilusão. Eu acho que tenho, mas na verdade isso não é o que acontece. Com 13 anos me lembro, sentada no divã (eu não queria deitar, queria fumar passivamente a fumaça de cigarro que o analista soltava na minha cara) que eu dizia que não aguentava mais ser adolescente. Que queria ter dezoito anos logo. Queria ser adulta, logo. Eu não tinha muito o que falar pro analista e ele era calado. Eu o fazia falar de qualquer modo e ele usava metáforas fofas pra me explicar as coisas, me dizia que eu não podia querer comer um bolo cru, que tinha que prepará-lo e esperar ele assar e isso levava tempo. Tenho estado inquieta esses dias e cheguei a conclusão de que estou na verdade impaciente. Não sei bem porque, mas faço uma ligação entre essa minha impaciência na verdade com ingratidão. Sequer tive tempo de digerir as coisas boas que me aconteceram e já estou aqui, querendo mais, querendo outras coisas. Quero engolir o mundo. Quero o excesso. Sempre. Preciso sossegar. Dar tempo ao tempo. Tenho reclamado pra caralho mas a verdade é que as coisas estão se ajeitando, sim. Lentamente. Muito lentamente. Mas estão, de fato. Tudo na minha vida acontece de forma muito lenta… E fora de timing. Preciso fazer uma lista do que já se ajeitou, porque a minha tendência é esquecer das coisas como se elas jamais tivessem acontecido… E acreditar que tudo de bom que me aconteceu, aconteceu por meu direito. Direito uma porra, ralei o cu na ostra pra essas coisas rolarem. Tive que me movimentar e esperar, e seguir o fluxo e observar o timing das coisas. Me sinto ingrata e me sinto sendo injusta, comigo mesma, com as coisas que me aconteceram. E não quero ser assim. Ser paciente é um exercício de gratidão. É saber ser testemunha. É ter perseverança no que efetivamente vale a pena. Não vou reclamar mais que as coisas não andam e não saem exatamente como eu quero. Isso é ser mimada. Vou me planejar pro futuro e listar objetivamente tudo o que consegui realizar até agora. E não foi pouca coisa. Vou ver o que precisa ser feito e tentar lidar com isso da melhor forma que eu conseguir. Não tenho mais 13 anos.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: