Medicine is all we need

Acho incrível que, como ficar 3 dias sem T3 e T4 já altera minha rotina, meu corpo e meu ânimo de forma estarrecedora. De ontem pra hoje passei em letargia quase que total. Sem ânimo para absolutamente nada. Dormir parecia a única solução possível para qualquer coisa. Dormi hoje o dia todo, praticamente. É como se eu quisesse morrer um pouquinho. Tenho coisas pra fazer e não consigo fazer nada e isso me frustra e me irrita profundamente. Não consigo concretizar nada do que quero, por conta dessa doença. Na verdade, a doença não é a culpada: eu que não tomei os remédios. Eu tenho uma mania, muito estranha e recorrente, de minimizar os problemas, ou ainda: de sequer considerar que eles existam. Isso é muito estranho em mim, mas é recorrente. E preocupante. Às vezes essas autosabotagens ocorrem de modo bastante inconsciente. Mas nesse caso, não. Eu, conscientemente, realmente acredito que, se eu ficar “só 3 diazinhos” sem tomar o remédio, isso não fará diferença alguma no meu organismo. Mas a verdade e a realidade é que faz. Faz diferença pra caralho. Faz bastante diferença, inclusive. Por que será que é tão difícil eu ser consciente disso? E hoje eu me toquei disso. Não me lembro exatamente em que momento eu me perguntei “mas por que diabos estou assim?”. E também não me lembro direito como me recordei que estou há alguns dias já sem tomar o remédio corretamente. Isso tem um impacto muito grande em outras áreas da minha vida também, tenho certeza disso. Na verdade, esta é só a ponta do iceberg. Existe uma série de outras coisas, talvez seríssimas, que eu provavelmente devo deixar “passar batido” na minha vida, pois eu acho que não terá nenhum problema. E o problema sempre vem. Sempre aparece, sorrateiro. Quase que despercebido. Quase.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: