Sonho recorrente

– Falando em sonhos, eu sempre sonho que estou correndo numa velocidade sobre-humana ou que estou fazendo coisas fisicamente impossíveis com o meu corpo.
– Para mim faz total sentido, Dora.
– Tipo pular em prédios ou em pontes, ou em árvores. Acho que é o meu corpo desesperado mandando sinais do tipo “faz alguma coisa desgraçada não aguento mais!!!”
– Não é apenas o seu corpo..
– Eu sei, é a vida, as coisas, eu sou muito lerda, mesmo. E enrolada… Mas eu não sei me apressar…
– E também não é uma questão apenas de velocidade, mas de transposição. De superação.
– Sim, também.
– Mas acima de tudo, é criatividade reprimida tentando se soltar.
– É um sonho recorrente, esse. Será isso mesmo? Acho que pode ser sim, não sei como me expressar nesse sentido.
– Arte é uma coisa estranha, você cria algo e expõe para o mundo. É algo esquisito. Realmente se expressar, colocar algo de si na obra, é como ficar nu. E a melhor parte, pra mim, é você conseguir alcançar o outro. Pois nesse momento você se torna mais do que apenas uma pessoa.
– Acho que isso é meio grande demais pra mim.. não nasci pra isso. E não sou egocêntrica o suficiente pra isso também.
– Se todo o seu ser acreditasse nisso, você não estaria tendo esses sonhos ainda. Apenas a parte que não quer mudar, que não quer tentar, que quer continuar no mesmo caminho é que acha que você não nasceu pra isso.
– De qualquer modo existem várias coisas em jogo. Ninguém me apoia e eu também não sei o que fazer, really. Nem por onde começar e principalmente nem o que quero. E a minha idade pra isso acredito que já passou… Deveria ter insistido na época certa. Agora meio que já era. Vou esperar um milagre mesmo.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: