A heart full of birds

“Naquela época, eu não entendi quando você me disse ‘eu te amo’. Fiquei com medo, sem ter necessidade nenhuma disso. Na verdade, estava tudo correndo bem, como o esperado e foi, realmente, tudo maravilhoso. No outro dia fui honesto com você pois eu estava em um momento da minha vida que me pedia essa honestidade. Eu só me assustei com o que foi dito porque na verdade pensei em outra coisa, pensei naquele amor que nos foi ensinado, naquele amor que devemos – quase que por uma obrigação – aceitar, respeitar e ter pra sempre. Hoje penso diferente, não acho que exista amor ágape, amor eros, nem nada disso: o meu amor é meu e é um só e eu o sinto por todas as pessoas que amo, igualmente. Aprendi que posso ser generoso com o meu amor e que não há problema nem vergonha alguma nisso. Isso que nos é ensinado nos intimida, nos tranca em nós mesmos e nos faz subaproveitar momentos que poderiam ser potencializados se esse amor simplesmente fosse aceito. Ao me dizer ‘eu te amo’ aquela noite, você realmente me amava e hoje felizmente eu posso entender e apreciar isso. E eu também te amei, mas não entendia isso na época. Aquilo, aquele momento, era realmente amor o que acontecia entre a gente. Mas existem os nossos egos… E tudo isso é tão bobo. Mas existiu o significado… E tudo isso é tão importante.”

tumblr_mn3a45I5my1r614d7o1_500

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: