Llorando

Tenho chorado bastante essa semana. Sempre achei muito vergonhoso isso de se emocionar. Me sinto muito vulgar, me sinto muito mulherzinha que chora a troco de qualquer merda, mais do que de costume. A maioria das pessoas é tão completamente insensível às coisas que me emocionam muito… Na verdade acho que não é isso. Na verdade acho que estou (e não sou) sensível. E sei que estou assim pois estou de TPM. Esta semana chorei muito facilmente e mais de uma vez, sempre em público. Não consigo sequer me conter e choro por absolutamente tudo (ou quase tudo). Choro muito e por qualquer coisa: pela chuva que cai na janela do ônibus, pelos tons de cinza das nuvens, por uma (várias) lembranças ruins, por uma falta de afeto, por uma música que ouço, pelas florzinhas que estão tão perfeitamente organizadas e coloridas no jardim do lugar onde eu trabalho. Qualquer motivo é motivo pra derramar um rio de lágrimas (literalmente). É bastante ruim, não gosto disso. Mas sou assim. Gostaria que isso tudo não acontecesse, mas não consigo evitar essa hipersensibilidade, não tenho controle nenhum sobre isso. É ridículo perceber que choro por conta de uma música que já ouvi milhões de vezes mas que por algum motivo, naquele dia ou hoje, me toca de um jeito diferente. Me sinto muito fragilizada e quando estou assim a tendência é me afastar do mundo por achá-lo bom demais, por achá-lo ruim demais. É sempre essa relação de amor e ódio, sempre isso. E me afasto e sinto raiva por nada, quase todos me irritam profundamente simplesmente por serem quem são. A insensibilidade dos outros com todas as coisas não só me frustra e me deixa ainda mais envergonhada, como também me dá muito ódio…

É. Melhor eu desaparecer por uns dias mesmo, antes que eu faça ou fale alguma merda e ninguém entenda nada…

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: