Conversando com minha mãe

De uns tempos pra cá meus pais estão aprendendo a ser pessoas modernas e hoje eu tive minha primeira conversa com a minha família (mãe, pai, irmã) pelo Skype. Pessoalmente, ainda não consigo chamar o Skype de Skype, me refiro a ele como telefone mesmo. Pois bem. Conversamos por algum tempo e minha mãe me falou várias coisas e me perguntou várias coisas também. Achei legal até, uma conversa pausada, sem pressa de desligar. Ela me perguntou se eu estava namorando. Disse que não e que não estava exatamente preocupada com isso.

Minha mãe ainda acha que eu tenho que arrumar “um companheiro” (heh). Eu também acho, mas a coisa toda não é tão simples quanto parece.  Pois bem, o que me levou a escrever esse post foi que minha mãe ligou pra minha avó paterna esses dias. Short long story: tenho 2 pais, um da carteira de identidade (Paulo) e outro que me criou (Stenio), que é meu pai mesmo. Os pais do Stenio já faleceram, mas a minha avó, mãe do Paulo, ainda está viva. Na verdade minha mãe me disse que ligou pra ela esses dias, pra parabenizá-la por que tinha sido aniversário dela.

Tipo… Eu não converso com essa minha avó faz anos. A única coisa que sei muito por cima dela é que ela é meio bruxa, no bom sentido. Enfim, ela conversou com a minha mãe e perguntou como eu estava. Ela sempre pergunta de mim. E minha mãe, claro, falou o que sabia. Minha avó perguntou a minha mãe se eu estava namorando e minha mãe disse que não. “Ah, mas não se preocupe Neide.. A Isadora vai casar sim. Vai casar com alguém de fora e vai acabar se mudando pra fora do Brasil com ele. O destino dela não é ficar aqui não”.

Fiquei com medo disso. E claro, não acreditei. A probabilidade de eu casar com um gringo é bem, mas bem baixa. Mal saio de casa, não tenho muitos amigos. Tenho muitos conhecidos, mas não saio de casa por nada nesse mundo. Meu inglês tá capenga, mas dá pro gasto ainda. Limitei-me a achar engraçado apenas. E então minha mãe me perguntou “Ok, pode não estar namorando ninguém.. Mas você está gostando de alguém, não está?”. Estou mãe, mas ele mora longe, pra variar, e nós não temos muitas chances. Ela quis saber quem é. Eu também quero saber quem é, ainda estou descobrindo.

Pra que ter pressa, não é mesmo?

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: