Como comer um cara na balada

– Mas aí… Você como homem, diz aí… Tu acha que mulher tem que “fazer ceninha” ou “chegar apavorando”?

– Tu sabe que se ficar esperando, perde o bonde, então corre pra pegar e briga pra sentar na janelinha! Nada como umas pegadinha mais sem vergonha pra animá alguém, e se mesmo assim num funcionar, apela pros sussurro no ouvido…

– Pô, passa as técnicas!

– Opa! Várias… Vou montar um script básico, mas tu fica livre pra improvisá. Metade do desfecho é o de sempre: tão lá, dançano, já enxarcado de canjibrina, que já ajuda a aguçá bastante, ae aquela coisa de dançá juntim, tua mão nos ombro dele, ele com a mão na tua cintura.. Se num tivé, COLOCA! Começa por ae… Se ele num relutá, metade do serviço tá feito, aí é coisa de ir dançano junto, aquela esfregação tipo forró e talz. Desenhado o contexto, existe uma outra coisa se fazer: tu tem problema com pegação em lugares públicos?

– Pegação não… Só “pegação hardcore” em público que eu acho tosco.

– Então assim: você tem três opções. Vamos as abordagens práticas da coisa:

  1. Rolar antes da festa. Vantagem: num vai ter concorrência; Desvantagem: ele pode ficar com a idéia de “Já consegui o que queria” e largar tu de lado;
  2. Na festa. Vantagem: fetiche, além de tu poder ficar provocando, se insinuando, mas sem chegar às vias de fato; Desvantagem: não haver lugar propício no local para realização da empreitada;
  3. Afterhours. Vantagem: em casa, no conforto e com o resto da madrugada pra se divertir; Desvantagem: o cara num querer ir, ou ficar com vergonha, com receio, aquelas viadagem típica de “gente sensível”;

Então vamos nos focar na sua preferência, é o seguinte: vocês começa a enxarcá cedo, vai fazendo as brincaderinha mas só falando, nada de tocar, pegar… Só falar, pra esquentar a coisa. Segue mais ou menos roteiro de filme pornô; Na festa: pegação moderada, aquela coisa de se insinuar, esfregação, dancinha e tal, tudo o que já te falei, mas sempre deixando claro o teu objetivo. Isso é o principal. E você nem precisa dizer nada afinal, convenhamos, até um viado sabe que muié que muito se alisa, quer. Aí tu pode usar toda sorte de truque sujo…

– Truque sujo? Eu hein.. Sou dessas não. :D

– Dá nada. Todo homem tem em si um espírito caminhoneiro. Vem no original de fábrica. O cara já tá bêbado e tem muié dando sopa… Dificilmente recusa…

– Às vezes pode broxar uai…

– Existe isso não. É só manter acordado, mas se o cara dormir a coisa não vai mesmo. Mas aí tu vai ter uma tarefa grande, que é a de não deixar ele passar do ponto, manter o rapazito aceso. Tem que ficar no nível de conseguir ficar em pé sozinho mesmo meio que caindo… Tipo vara de bambu no vento…

– HAHAHAHAHA…

– E tu quer ver uma coisa que funciona que é uma beleza? Aproximadamente uma hora e meia antes de vocês irem embora, arraste o rapazito pra um lugar meio ermo ou simplesmente estratégico, e simule um início de pegação hardcore mas assim usando e abusando do q puder…

– Meldelz! O_o

– Morde, bate, arranha, aperta, esfrega que é pra dexa o rapaz no ponto… Aí quando tu vê que ele “vai que vai” tu pára de repente e olha pra ele esperando ele dizer alguma coisa. Provavelmente ele vai esboçar um “Que foi?” ou algo do tipo “Parou por que?” ou um “Nhaaa!”, se for meio afeminado..

– HAHAHAHAHAHAHAHAHA…

– Pois bem. Aí é a parte que tu ganha ele. Provavelmente depois de toda encenação, ele já vai tá pensando que tu é a maior pervertida do mundo, e aí você diz algo como “É que tem muita gente, eu fico com vergonha…” ou seja, é praticamente um convite implícito. Além de mostar que tu é sim taradona, mas tem pudor, que é uma coisa que homem sei lá por que cargas d’água, gosta…

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: